Quais as diferenças entre a rinoplastia aberta e a rinoplastia fechada?

Tempo de leitura: 4 minutos

Vamos te contar tudo sobre isso!

A rinoplastia é uma cirurgia feita na estrutura nasal, é um dos procedimentos estéticos mais procurados atualmente em todo o mundo. O paciente que busca essa cirurgia visa melhorar a aparência do nariz, harmonizando-o com os demais traços do rosto.

A rinoplastia pode elevar a autoestima do paciente, fazendo-o sentir-se melhor com o espelho, mas também pode ser feita objetivando benefícios para respiração e melhoria na qualidade de vida do mesmo.

 

Mas afinal, quais são as diferenças entre a rinoplastia aberta e a rinoplastia fechada?

Quanto ao seu processo de realização, a rinoplastia pode ser aberta ou fechada, elencamos a seguir as diferenças entre essas técnicas.

 

Rinoplastia aberta

A técnica de rinoplastia aberta foi desenvolvida algum tempo depois do método fechado. Nele as incisões, ou seja, os cortes são feitos de modo que deixem as cartilagens expostas.

Levanta-se a pele sobre o nariz, dessa forma o cirurgião tem uma maior visibilidade e diagnóstico mais exato, assim como maior precisão, porém é um método considerado mais invasivo.

Os cortes feitos na parte interna do nariz se unem a outra pequena incisão feita na columela, região entre as narinas, em sua parte mais fina.

É possível que o cirurgião veja o estado em que as cartilagens do nariz se apresentam, distinguindo se estão mais fortes ou mais fracas. A rinoplastia aberta fica mais reservada para os pacientes que irão se submeter à rinoplastia secundária.

Na rinoplastia secundária, há necessidade de grande quantidade de enxertos, nesse caso o cirurgião necessita de maior visualização.

A rinoplastia aberta também possui grande indicação para pacientes que possuem narizes muito pequenos, nos quais o cirurgião plástico tenha que agregar muito volume.

Além disso, procedimentos de ressecção (remoção de tecido) e de redução, principalmente nas áreas da ponta e dorso nasal, também se beneficiam dessa maior visibilidade. 

O pós-operatório nesse caso é mais desconfortável para o paciente e os seus efeitos podem demorar mais tempo para serem observados. O inchaço é um pouco mais duradouro e a roxidão bem mais perceptível na rinoplastia aberta que na rinoplastia fechada.

 

Rinoplastia fechada

A rinoplastia fechada é uma técnica de rinoplastia menos agressiva em que a estrutura nasal não é inteiramente exposta. Existem variações dentro dela com maior ou menor exposição do nariz.

Os principais pontos positivos dessa técnica para o paciente são observados no pós-operatório com menos inchaço no nariz, sobretudo na região da ponta, menos roxidão e a cicatriz imperceptível.

A recuperação do paciente também é mais rápida no pós-operatório, desse modo, a volta para as atividades de rotina normal pós-cirurgia costuma ser mais rápida.

Sua realização se dá através de pequenos cortes por dentro das narinas, em sua lateral para que o cirurgião plástico tenha acesso ao osso e as cartilagens do nariz.

A rinoplastia fechada se assemelha muito a rinoplastia preservadora, que inclusive é uma rinoplastia fechada. Esse outro método visa à conservação dos tecidos do nariz, é benéfico quanto à rapidez na recuperação e possíveis retoques menos complexos.

Nas mãos de um cirurgião plástico especialista em rinoplastia , com longa curva de experiência na área, a rinoplastia fechada pode apresentar resultados muito favoráveis para o paciente.

Apesar das diferenças entre as técnicas, a cirurgia de rinoplastia já evoluiu bastante ao longo dos anos, oferecendo mais segurança e eficiência de resultados aos pacientes que a buscam.

É importante salientar a importância de procurar um cirurgião plástico especialista em rinoplastia, um profissional de credibilidade e que dialogue de forma clara e sincera com o paciente sobre expectativas, possibilidades cirúrgicas e resultados.

Informações claras acerca da cirurgia são um grande pilar para o sucesso do procedimento. Cabe ao cirurgião plástico a escolha pelo método que trará melhor resultado para cada caso em específico.

 

Você se interessa pela cirurgia de rinoplastia?

O Dr. Iran Sanches é especialista em rinoplastia, com experiência de muitos anos em cirurgia plástica e foco em rinoplastia.

Esse tópico o ajudou? Alguma dúvida adicional?

Entre em contato com nossa equipe e agende um horário, estamos à sua disposição!

Cirurgias Faciais, Cirurgias Corporais e Procedimentos Estéticos - Dr. Iran Sanches

CRM – 64705
Cirurgia Geral RQE – nº 13043
Cirurgia Plastica RQE –  nº 13401

Especialista em Rinoplastia e Cirurgia Plástica
Formado em Medicina em 1987 pela Universidade Federal do Paraná, concluiu residência de Cirurgia Geral credenciada e reconhecida pelo MEC em 1989 e em Cirurgia Plástica em 1992, reconhecida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Já em 1992 foi aprovado em exames de provas e de curriculum, tendo recebido Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, registrado pelo CREMESP, e pelo Conselho Federal de Medicina.

Em 1996 realizou curso de Cirurgia Plástica na New York University e no Manhattan Eye, Ear & Throat Hospital.
Em 2003 cursos no Mount Vernon Hospital, Northwood e no St. Thomas Hospital em Londres. Em 2012 no Lenox Hill Hospital em NY fellowship em cirurgia facial e foco em rinoplastia. Complementação da formação no Langone Medical Center da New York University.

Em 2016 ascensão a Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, com a apresentação do trabalho “Rinoplastia: Uma análise retrospectiva”. Esse trabalho científico é baseado na análise de 775 pacientes submetidos a Rinoplastia, entre 1993 e 2015, revelando importantes aspectos dessa casuística.

Anatomista convidado para ministrar vários cursos no MARC (Miami Anatomical Research Center) em anatomia associada a cirurgia facial e procedimentos faciais minimamente invasivos.

Participando com frequência de congressos científicos nacionais e internacionais, se mantem sempre atualizado com as últimas técnicas e procedimentos em Cirurgia Plástica, para proporcionar o melhor tratamento aos pacientes, sempre dentro de altos critérios ético-científicos.