Saiba mais sobre a rinosseptoplastia

Tempo de leitura: 2 minutos

Qualquer pessoa com o nariz entupido sabe que pode isso é irritante e desconfortável. Esses problemas geralmente podem ser causados ​​por condições como sinusite, rinite e alergias, mas também podem ocorrer devido a um desvio de septo. Ocorre quando o septo (a cartilagem / estrutura óssea que divide verticalmente as fossas nasais) não está completamente reto, com uma parte bloqueando um ou ambos os lados das narinas. A rinosseptoplastia é indicada nesses casos.

O que é rinosseptoplastia?

O septo inclinado pode ser corrigido cirurgicamente, sendo a rinosseptoplastia uma das cirurgias mais conhecidas para resolver esse caso. Essa cirurgia consiste em uma combinação de cirurgia para correção do desvio e correção estética do nariz. Assim, quando um paciente deseja ou precisa realizar os dois procedimentos, a técnica é utilizada, sem gerar nenhum problema. Entenda mais!

Para quem está indicado essa junção de procedimentos?

É indicada para quem tem desvio de septo (ou outro problema que obstrui a respiração), mas deseja também utilizar o procedimento para melhorar a parte estética. Nos casos em que a insuficiência ou obstrução nasal não seja causada por desvio septal, a cirurgia não é indicada. Nessas situações, alternativas não cirúrgicas devem ser buscadas para solucionar o problema.

Algumas doenças que podem ter os mesmos sintomas da curvatura septal incluem rinite e sinusite. Nesse ponto, vale lembrar que qualquer correção cirúrgica, seja estética ou não, deve ser indicada e sob os cuidados de um médico.

Como é feita a rinosseptoplastia?

Este tipo de tratamento pode ser realizado pelo método de cirurgia aberta ou fechada. Na cirurgia aberta, é feita uma incisão e a pele é separada do nariz, e esse tipo de procedimento geralmente é realizado em casos mais graves, onde o médico necessita de maior visualização. Normalmente a cicatriz é imperceptível.

A cirurgia fechada é realizada com uma incisão na parte interna do nariz – e nem incisão nem pontos são visíveis nesta situação. É indicado quando as mudanças são mais fáceis de corrigir. Em ambos os casos, a correção do desvio de septo é realizada primeiro, e depois a parte estética.

O que esperar do pós-operatório?

O pós operatório desse procedimento é acompanhado por dor local, geralmente tratada com analgésicos. Outra queixa comum é a congestão nasal, pois a cartilagem está sensível e inchada, mas geralmente desaparece após a primeira semana. É recomendável limpar o nariz várias vezes ao dia para evitar o aumento de secreções que tendem a infeccionar. Freqüentemente, os pacientes também apresentam inchaço na parte externa do rosto, geralmente acompanhado de hematomas.

Dr Iran Sanches Especialista em Rinoplastia

Quer deixar seus traços faciais mais harmônicos e melhorar sua respiração em um mesmo procedimento? Ainda esse ano você pode tornar realidade a sua rinosseptoplastia. Dr Iran Sanches é especialista em rinoplastia, com experiência de muitos anos em cirurgia plástica e foco em rinoplastia. Entre em contato com nossa equipe e agende um horário, estamos à sua disposição para tirar todas as suas dúvidas e a realizar seu sonho da rinoplastia.

Cirurgias Faciais, Cirurgias Corporais e Procedimentos Estéticos - Dr. Iran Sanches

CRM – 64705
Cirurgia Geral RQE – nº 13043
Cirurgia Plastica RQE –  nº 13401

Especialista em Rinoplastia e Cirurgia Plástica
Formado em Medicina em 1987 pela Universidade Federal do Paraná, concluiu residência de Cirurgia Geral credenciada e reconhecida pelo MEC em 1989 e em Cirurgia Plástica em 1992, reconhecida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Já em 1992 foi aprovado em exames de provas e de curriculum, tendo recebido Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, registrado pelo CREMESP, e pelo Conselho Federal de Medicina.

Em 1996 realizou curso de Cirurgia Plástica na New York University e no Manhattan Eye, Ear & Throat Hospital.
Em 2003 cursos no Mount Vernon Hospital, Northwood e no St. Thomas Hospital em Londres. Em 2012 no Lenox Hill Hospital em NY fellowship em cirurgia facial e foco em rinoplastia. Complementação da formação no Langone Medical Center da New York University.

Em 2016 ascensão a Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, com a apresentação do trabalho “Rinoplastia: Uma análise retrospectiva”. Esse trabalho científico é baseado na análise de 775 pacientes submetidos a Rinoplastia, entre 1993 e 2015, revelando importantes aspectos dessa casuística.

Anatomista convidado para ministrar vários cursos no MARC (Miami Anatomical Research Center) em anatomia associada a cirurgia facial e procedimentos faciais minimamente invasivos.

Participando com frequência de congressos científicos nacionais e internacionais, se mantem sempre atualizado com as últimas técnicas e procedimentos em Cirurgia Plástica, para proporcionar o melhor tratamento aos pacientes, sempre dentro de altos critérios ético-científicos.