Quais os cuidados que devo tomar no pós-operatório da cirurgia de implante de silicone?

Tempo de leitura: 2 minutos

O pós-operatório para as pacientes que se submeteram a cirurgia de implante de silicone nos seios, assim como qualquer outro procedimento cirúrgico, necessita de um tempo para recuperação. Para que a paciente se sinta mais calma em relação a esse momento, é preciso conhecer as limitações pelas quais terá que passar. 

O processo de recuperação começa ao fim da cirurgia, por exemplo, se a cirurgia ocorrer pela manhã, a mesma só terá alta médica por volta das 10 horas da noite, assim o efeito da anestesia já terá passado e o cirurgião se certificará sobre o seu estado de saúde. 

Alguns dos cuidados mais importantes após a alta médica são:

 

  • Banho: é recomendado geralmente também que a paciente não tome banho desacompanhada, para caso de alguma eventualidade como tonturas, e que também só tome banho no dia seguinte da cirurgia.
  • Curativos: Manter sempre os curativos pelo tempo que o cirurgião orientou.. É muito importante também que a paciente use o sutiã cirúrgico que o médico recomendar pelo período mínimo de 1 mês.
  • Repouso: Não existe uma regra sobre a quantidade de dias em que a paciente deve repousar, cada pessoa tem um ritmo de recuperação diferente. Recomenda-se que por volta de 1 semana, evite esforço físico, exposição solar para evitar manchas permanentes e afasta-se da rotina do trabalho.
  • Alimentação: Alimentos leves, como frutas, sopas e sucos, são mais indicados no pós-operatório, deve-se evitar principalmente alimentos que contenham teor elevado de sódio e que causem gases, pois pode aumentar o inchaço causado pela cirurgia em razão de estimularem o organismo a reter líquidos. 
  • Exercícios: As atividades físicas devem ter retorno leve, sendo máximo na primeira quinzena, após esse período estão liberadas caminhadas leves ou alguns minutos em bicicleta. Relações sexuais também devem ser evitadas nesse período inicial de 15 dias, assim como dormir de bruços, para que a pressão na parte superior do corpo seja evitada. Lembrando sempre que impacto em membros superiores deve ser evitado, somente após 1 mês pode retornar com o exercício para os braços, mas de forma leve. Sempre seguindo orientações do seu médico. O esforço físico antes desse período pode atrapalhar a cicatrização e o resultado da cirurgia.
  • Consultas de retorno cirúrgico: Manter uma boa comunicação com o médico também é algo imprescindível, assim como ir em todas as consultas de retorno nas datas recomendadas e seguir as dicas anteriores, fará com que esse período de pós-cirúrgico seja bem mais tranquilo e que os resultados sejam os mais satisfatórios possíveis.
Cirurgias Faciais, Cirurgias Corporais e Procedimentos Estéticos - Dr. Iran Sanches

CRM – 64705
Cirurgia Geral RQE – nº 13043
Cirurgia Plastica RQE –  nº 13401

Especialista em Rinoplastia e Cirurgia Plástica
Formado em Medicina em 1987 pela Universidade Federal do Paraná, concluiu residência de Cirurgia Geral credenciada e reconhecida pelo MEC em 1989 e em Cirurgia Plástica em 1992, reconhecida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Já em 1992 foi aprovado em exames de provas e de curriculum, tendo recebido Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, registrado pelo CREMESP, e pelo Conselho Federal de Medicina.

Em 1996 realizou curso de Cirurgia Plástica na New York University e no Manhattan Eye, Ear & Throat Hospital.
Em 2003 cursos no Mount Vernon Hospital, Northwood e no St. Thomas Hospital em Londres. Em 2012 no Lenox Hill Hospital em NY fellowship em cirurgia facial e foco em rinoplastia. Complementação da formação no Langone Medical Center da New York University.

Em 2016 ascensão a Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, com a apresentação do trabalho “Rinoplastia: Uma análise retrospectiva”. Esse trabalho científico é baseado na análise de 775 pacientes submetidos a Rinoplastia, entre 1993 e 2015, revelando importantes aspectos dessa casuística.

Anatomista convidado para ministrar vários cursos no MARC (Miami Anatomical Research Center) em anatomia associada a cirurgia facial e procedimentos faciais minimamente invasivos.

Participando com frequência de congressos científicos nacionais e internacionais, se mantem sempre atualizado com as últimas técnicas e procedimentos em Cirurgia Plástica, para proporcionar o melhor tratamento aos pacientes, sempre dentro de altos critérios ético-científicos.