Lipoaspiração: Saiba tudo sobre o pós operatório

Tempo de leitura: 3 minutos

Após a cirurgia de Lipoaspiração é comum sentir um desconforto e, é normal aparecerem hematomas e inchaços na área operada. Embora o resultado seja quase imediato, é ao fim de 2 meses que se pode notar os resultados completos desta cirurgia.

No entanto, a recuperação pós operatório da lipoaspiração depende da quantidade de gordura retirada e do local que foi aspirado. Neste caso, as primeiras 48 horas são aquelas que exigem mais cuidados, principalmente com a postura e com a respiração para evitar complicações.

Comumente, o paciente pode voltar ao trabalho após 15 dias de cirurgia, caso não seja muito exigente fisicamente. Os tratamentos fisioterapêuticos podem iniciar após o 5º dia da lipoaspiração com drenagem linfática manual e orientações em relação à postura e com exercícios respiratórios. Contudo, à cada dia, o fisioterapeutal irá adicionar um técnica diferente ao tratamento, de acordo com a necessidade de cada paciente.

Lipoaspiração: como reduzir as dores do pós operatório?

Geralmente, as dores e os sintomas presentes do pós operatório, resulta do estímulo gerado pelas cânulas de sucção e de como o tecido foi tratado durante o procedimento.

Contudo, para aliviar a dor, o médico poderá prescrever analgésicos e repouso durante a primeira semana. Deste modo, a drenagem linfática manual poderá ser realizada a partir do 5º dia do pós operatório na área não tratada. Além disso, já será possível realizar a DLM em cima da região lipoaspirada.

Quais são os benefícios drenagem linfática pós lipo?

Os principais benefícios da drenagem linfática pós lipoaspiração são:

  • Prevenir ou desfazer fibroses;
  • Dissolver nódulos, pois auxilia na remodelagem do corpo;
  • Acelerar a cicatrização, pois estimula a produção de colágeno;
  • Reduzir o inchaço, ativando a circulação sanguínea;
  • Aliviar a dor pós-operatória e a inflamação no local.

O que posso comer após a lipoaspiração?

O procedimento de lipoaspiração é bastante desgastante para o corpo. Sendo assim, o paciente precisará fazer novas escolhas alimentares, isto é, escolhas inteligentes para que músculos e a pele possam cicatrizar durante o período de recuperação.

Sabemos que o corpo precisa de proteínas para gerar novas células, e comer alimentos ricos em nutrientes auxilia na recuperação mais rapidamente.

Caso o paciente não seja capaz de praticar exercícios físicos por algumas semanas, é importante manter-se dentro de sua faixa ideal de calorias. Alguns alimentos são valiosos para a recuperação da lipoaspiração, por exemplo:

  • Barras de cereais;
  • Iogurte natural;
  • Suco de maçã;
  • Arroz integral;
  • Aveia;
  • Castanhas;
  • Frutas em geral;
  • Legumes no vapor;
  • Peito de frango grelhado;
  • Sopas de legumes;
  • Água Natural;
  • Água de coco.

Quais são as recomendações importantes?

As principais recomendações são:

  • Utilizar a cinta elástica durante 2 dias sem tirar;
  • Não fazer esforços, principalmente atividades físicas;
  • Deitar sem pressionar o local aspirado;
  • Mexer as pernas com frequência para evitar a trombose venosa profunda.
  • Tomar os medicamentos para a dor indicados pelo médico.

O tempo de recuperação da lipoaspiração pode levar algumas semanas, variando de acordo com a técnica utilizada e a necessidade de cada paciente.

Dr. Iran Sanches

Conheça o Dr. Iran Sanches e tenha todos os benefícios deste método à sua disposição! Entre em contato conosco e agende sua cirurgia de Lipoaspiração.

Cirurgias Faciais, Cirurgias Corporais e Procedimentos Estéticos - Dr. Iran Sanches

CRM – 64705
Cirurgia Geral RQE – nº 13043
Cirurgia Plastica RQE –  nº 13401

Especialista em Rinoplastia e Cirurgia Plástica
Formado em Medicina em 1987 pela Universidade Federal do Paraná, concluiu residência de Cirurgia Geral credenciada e reconhecida pelo MEC em 1989 e em Cirurgia Plástica em 1992, reconhecida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Já em 1992 foi aprovado em exames de provas e de curriculum, tendo recebido Título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, registrado pelo CREMESP, e pelo Conselho Federal de Medicina.

Em 1996 realizou curso de Cirurgia Plástica na New York University e no Manhattan Eye, Ear & Throat Hospital.
Em 2003 cursos no Mount Vernon Hospital, Northwood e no St. Thomas Hospital em Londres. Em 2012 no Lenox Hill Hospital em NY fellowship em cirurgia facial e foco em rinoplastia. Complementação da formação no Langone Medical Center da New York University.

Em 2016 ascensão a Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, com a apresentação do trabalho “Rinoplastia: Uma análise retrospectiva”. Esse trabalho científico é baseado na análise de 775 pacientes submetidos a Rinoplastia, entre 1993 e 2015, revelando importantes aspectos dessa casuística.

Anatomista convidado para ministrar vários cursos no MARC (Miami Anatomical Research Center) em anatomia associada a cirurgia facial e procedimentos faciais minimamente invasivos.

Participando com frequência de congressos científicos nacionais e internacionais, se mantem sempre atualizado com as últimas técnicas e procedimentos em Cirurgia Plástica, para proporcionar o melhor tratamento aos pacientes, sempre dentro de altos critérios ético-científicos.